12 de agosto de 2015

[Resenha] A garota que você deixou para trás - Jojo Moyes

"Durante a Primeira Guerra Mundial, o jovem pintor francês Édouard Lefèvre é obrigado a se separar de sua esposa, Sophie, para lutar no front. Vivendo com os irmãos e os sobrinhos em sua pequena cidade natal, agora ocupada pelos soldados alemães, Sophie apega-se às lembranças do marido admirando um retrato seu pintado por Édouard. Quando o quadro chama a atenção do novo comandante alemão, Sophie arrisca tudo — a família, a reputação e a vida — na esperança de rever Édouard, agora prisioneiro de guerra. Quase um século depois, na Londres dos anos 2000, a jovem viúva Liv Halston mora sozinha numa moderna casa com paredes de vidro. Ocupando lugar de destaque, um retrato de uma bela jovem, presente do seu marido pouco antes de sua morte prematura, a mantém ligada ao passado. Quando Liv finalmente parece disposta a voltar à vida, um encontro inesperado vai revelar o verdadeiro valor daquela pintura e sua tumultuada trajetória. Ao mergulhar na história da garota do quadro, Liv vê, mais uma vez, sua própria vida virar de cabeça para baixo. Tecido com habilidade, A garota que você deixou para trás alterna momentos tristes e alegres, sem descuidar dos meandros das grandes histórias de amor e da delicadeza dos finais felizes."

Quando seu marido é convocado para lutar na guerra, Sophie Lefèvre deixa o apartamento deles em Paris e muda-se para St. Pérone, para o lugar que um dia foi o hotel da família (o Le Coq Rouge), e assim ficar junto de sua irmã Hélène, seus sobrinhos e o irmão caçula, Aurélien. Seu cunhado também foi convocado para a guerra. Um dia, quando ainda estava dormindo, Sophie foi acordada pela irmã. Ela lhe dizia que tinham alguns alemães do lado de fora do Le Coq Rouge querendo entrar para investigar algo. Existia entre eles um Kommandant. Então Sophie desce às pressas para tentar resolver a situação. Acaba enfrentando-os e depois de uma breve discussão eles decidem ir embora. Retornam alguns dias depois e o Kommandant anuncia que ele e sua tropa farão as refeições no Le Coq Rouge. Ou seja, Sophie e Hélène serão obrigadas a cozinhar para os alemães.


Em uma das paredes do restaurante do hotel está pendurado o quadro que Édouard pintou para Sophie. É o rosto da própria moça e a pintura chama atenção. Herr Kommandant passa a admirá-la com frequência. Com o passar do tempo o Kommandant começa a se aproximar de Madame Lefèvre. Como o marido dela é artista plástico, começam a conversar sobre arte. Sophie sempre desconfia de Herr Kommandant, afinal de contas ele é alemão.

Então um dia, num momento de desespero, Sophie acaba tomando uma decisão arriscada. E isso lhe custa muito caro.

"Uma vez feito, não pode ser desfeito."
 

Em Londres, nos anos 2000, o retrato de Sophie está em posse de Liv Halston. Ele lhe foi dado de presente por seu marido David, falecido há quatro anos. Por esse motivo Liv é extremamente apegada ao quadro. Após a morte do marido sua vida vira de cabeça para baixo. A casa em que vive foi construída por David, mas Liv não tem como mantê-la; ela possui uma dívida astronômica no banco e quase não aparece trabalho para ela. Em um fim de semana entediante Liv conhece Paul, um homem bonito e muito agradável, que entra em sua vida de um jeito pouco comum. Como se as coisas não pudessem piorar, ela descobre que tem mais alguém interessado em seu quadro favorito. Por esse motivo ela acaba descobrindo a verdadeira história e origem do quadro. Mas, infelizmente, não vai ser tão fácil continuar com ele.

Alguns fatores fizeram com que eu me interessasse por esse livro logo que li a sinopse: o fato de ser escrito pela Jojo Moyes e por se passar em Paris, Londres e durante a Guerra. Ele é dividido em duas partes, sendo que na primeira vamos conhecer a história de Sophie Lefèvre, uma mulher corajosa, destemida e que acaba de ter o marido "levado" pela guerra. Ela é o tipo de mulher que não abaixa a cabeça para ninguém, nem mesmo para os alemães, mesmo sabendo o poder que eles têm e do que são capazes. Na segunda parte nos é apresentada a história de Liv Halston, uma jovem viúva que está com a vida virada de cabeça para baixo e passando por enormes dificuldades desde a morte prematura de seu marido, David. A pergunta é: o que as duas têm em comum? Apenas um quadro. 

Um fato interessante é que a autora aborda a questão das obras de arte que foram roubadas por alemães durante a guerra. Para quem tem interesse em saber mais sobre o assunto existe um filme intitulado Caçadores de Obras Primas, que mostra o que aconteceu e o que teria acontecido caso as obras não tivessem sido recuperadas. Também saiu uma matéria na revista IstoÉ dessa semana, que trata do mesmo assunto. 

Retomando o livro, ele é bem diferente do que eu esperava. Mas até que foi um diferente bom, pois não decepcionou. Já imaginava que a Jojo Moyes, em algumas partes da história, ia cravar uma faquinha de serra no coração do leitor e ficar mexendo com ela. A primeira parte da história é bem triste, afinal de contas Sophie narra os horrores da guerra. Ela fala sobre a fome, o frio, a saudade que sente do marido e tantas outras coisas tristes e horríveis que aconteceram durante esse período. 

Como é típico da autora a história tem uma bela reviravolta no final. Tem uma certa parte que fica um pouco arrastada, mas não posso falar qual é para não dar spoiler. Mesmo assim dei cinco estrelas para o livro. Para quem gosta de romance e histórias que abordam aspectos polêmicos esse livro é mais que indicado. Entrou para minha lista de favoritos.


23 comentários:

  1. Olha até hoje eu ainda não li nada da autora, mas tenho visto muita gente comentar bem sobre suas obras. Eu tenho esse, o como eu era antes de vc e Em busca de abrigo que me chegou a poucos dias, mas ainda não conheço a escrita da autora. QUero ainda completar a coleção, mas eu quero ler pelo menos os que tenho para ver, porque se eu gostar vou comprar todos com toda certeza. Eu amei a sua resenha. Um romance lindo.

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/08/resenha-boston-boys.html

    ResponderExcluir
  2. Oi Erica, que bom saber que o livro entrou para os seus favoritos, eu sou bem curiosa para ler algo da Jojo e sempre ouço coisas boas sobre esse livro. Quem sabe quando eu tiver um tempinho sobrando vou atrás dele :D

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  3. Oie, muuita gente já me indicou o livro e confesso que nunca tive muita curiosidade, mas vou adicionar ele na wishlist, quem sabe eu goste?
    Adorei o post.
    Beijão!!!

    ResponderExcluir
  4. Sempre vejo coisas sobre esse livro, mas nunca tinha me interessado ao ponto de ler pelo menos a sinopse e me surpreendi pelo tema... Não fazia ideia que falava sobre a Primeira Guerra Mundial. Achei interessante!

    Abraços,
    Lucas Fagundes
    http://claqueteliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lucas!
      A primeira parte se passa durante a Guerra e depois a história é intercalada, para sabermos o que aconteceu com a Sophie.
      Beijos

      Excluir
  5. Oi Erica, tenho uma vontade tremenda de ler algo da autora, principalmente pq ela insere um toque dramático na narrativa, gosto disso. Além disso,gosto de livros que abordam guerra pq eles trazem algo que desperta a curiosidade do leitor. Quanto a parte arrastada acho que não me incomodaria muito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ju!
      Também gosto de histórias que se passam durante a Guerra. Elas acabam nos fazendo refletir.
      Beijos

      Excluir
  6. Oie,
    Nossa, gostei bastante do livro. Já tinha ouvido, ou lido, falar sobre ele muitas outras vezes, mas sua resenha me deixou bastante curiosa! Ficou bem explicadinho e misterioso.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Iany!
      Que bom que gostou da resenha.
      Beijos

      Excluir
  7. Olá, Erica. Jojo sabe escrever bem, a mulher desaba as estruturas de qualquer um. A Garota Que Você Deixou para Trás eu com certeza irei ler, pela sua resenha parece ser muito bom!
    Beijo,
    http://www.pactoliterario.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana!
      É verdade, ela tem o poder de nos deixar abalados, haha.
      Beijos

      Excluir
  8. Olá!

    Achei uma premissa bem trabalhada, mas não me interessei por ter essa questão cruel da segunda Guerra. Sua premissa está muito bem feita, mas por ora não me interessei.

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Olá Erica...
    Logo com o lançamento desse livro eu tive interesse em ler sobre ele, mas infelizmente ainda não tive a oportunidade e sigo sem ter lido nada da autora ainda.
    Sua resenha esta ótima e esclarecedora.
    Pretendo ler ele em breve.

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mayara!
      Tomara que tenha a oportunidade de ler algo da Jojo. As histórias dela são ótimas.
      Beijos

      Excluir
  10. Oii!

    Eu tenho muita curiosidade em conhecer a escrita da autora e esse enredo me chama bastante atenção, acho que todos os livros os livros da autora são um pouco sofriveis sabe? Ela escreve para nos machucar e depois acariciar com um super final.
    Adorei a resenha!


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana Paula!
      Realmente, as histórias dela tem essa característica de sofrimento, mas vale muito a pena ler cada uma delas. O final sempre compensa.
      Beijos

      Excluir
  11. Nunca li nada da Jojo, não sou muito chegada em romances, mas adoro o tema Grandes Guerras

    ResponderExcluir
  12. Lindo né?
    Amei esse livro e achei incrível.
    Impossível não se apaixonar por ele.

    LETRAS COM CAFEÍNA

    ResponderExcluir
  13. Oii!

    Eu to com bastante vontade de ler um livro da Jojo e vou anotar esse também para ler em breve ^^
    Parabéns pela resenha!

    Beijos, Amanda
    www.vicio-de-leitura.com

    ResponderExcluir
  14. Oie, tudo bom?
    Eu adoro a história desse livro por ser um drama e por retratar o período de guerra. Gostei bem mais da narração da Sophie, mas o livro como um todo é muito bom. A Jojo é muito boa e consegue criar personagens humanas e cativantes.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Cara quero muito ler esse livro, aliás quero muito ler todos os livros dela hahaha estou com Um Mais Um aqui em casa, mas tive que passar tanta coisa na frente que ainda não terminei de ler :/ adorei sua resenha, me deixou mais curiosa pelo livro

    ResponderExcluir
  16. Jojo Moyes é uma das autoras que eu quero ler para ontem. Todos falam super bem das suas obras e isso me deixa muito curioso, apesar de não gostar de romance. Adorei sua resenha!

    ResponderExcluir
  17. Vejo todo mundo falando muito bem da Jojo, estou ansiosa para ler os livros dela

    http://navegandomundos.com

    ResponderExcluir