6 de junho de 2017

[Resenha]Sonata em Punk Rock - Babi Dewet

Por que alguém escolheria uma orquestra se pode ter uma banda de rock? Essa sempre foi a dúvida de Valentina Gontcharov. Entre o trabalho como gerente do mercado do bairro e as tarefas de casa, o sonho de viver de música estava, aos poucos, ficando em segundo plano. Até que, ao descobrir que tem ouvido absoluto e ser aceita na Academia Margareth Vilela, o conservatório de música mais famoso do país, a garota tem a chance de seguir uma nova vida na conhecida Cidade da Música, o lugar capaz de realizar todos os seus sonhos.No conservatório, Tim, como prefere ser chamada, terá que superar seus medos e inseguranças e provar a si mesma do que é capaz, mesmo que isso signifique dominar o tão assustador piano e abraçar de vez o seu lado de musicista clássica. Só que, para dificultar ainda mais as coisas, o arrogante e talentoso Kim cruza seu caminho de uma forma que é impossível ignorar. Em um universo completamente diferente do que estava acostumada, repleto de notas, arpejos, partituras, instrumentos e disciplina, Valentina irá mostrar ao certinho Kim que não é só ele que está precisando de um pouco de rock’n’roll, mas sim toda a Cidade da Música.

Valentina mora com a mãe e há muito tempo não tem notícias do pai. Isso por que ele preferiu investir em seu talento de músico a ter que assumir a responsabilidade de criar uma criança. Tempos depois de tê-las abandonado ele resolve aparecer do nada querendo bancar os estudos da filha, e isso justamente quando ela é aceita na Academia Margareth Vilela, o melhor conservatório de música do país. Seu pai é Alexander Gontcharov, Violinista famoso e que parece não querer ter sua preciosa imagem manchada por ter abandonado a filha. Ele foi um brilhante aluno da Margareth Vilela e já que seu outro filho não tem habilidades musicais, resolve investir na primogênita, a fim de manter sua boa reputação.

Valentina, que gosta de ser chamada de Tim, aceita a proposta do pai, pois entende que essa é a única maneira de estudar no conservatório. Ela percebe o interesse do pai por trás desse gesto, mas acaba passando por cima disso para realizar seu sonho.

Já na primeira noite na Margareth Vilela Tim encontra um dos alunos completamente bêbado e caído em frente ao próprio quarto. Esse é Kim, o futuro herdeiro e príncipe do conservatório. Valentina tenta ajuda-lo a entrar no quarto, desiste quando ele se mostra grosseiro e mesmo assim ele se acha no direito de dar ordens para ela. Depois a garota descobre que essa é a maneira como ele trata todas as pessoas. 

Por ser uma garota estilo punk rock num lugar em que a música clássica predomina Valentina chama a atenção por onde passa. Seu cabelo loiro platinado e volumoso, e seu coturno surrado não a deixam passar despercebida. E por ser diferente do padrão que existe ali ela é tida como a esquisita da escola. Porém, Tim não é a única a ganhar esse “título”. Nas primeiras semanas de aula ela conhece Sarah, Fernando e Pedro, também tidos como os esquisitos do lugar, e logo se torna amiga deles. O grupo está preparando uma apresentação para o final do semestre, algo tradicional no conservatório. Valentina é convidada a fazer parte da banda e ajuda-los a escolher uma música para o evento. Essa é a oportunidade que a garota tem para mostrar seu rock’n roll.

Mas seus dias não serão sempre permeados pelo rock. Para uma disciplina obrigatória Valentina precisa escolher um instrumento clássico para estudar ao longo do semestre. Por ter empatia com o instrumento ela escolhe o piano, mas na primeira aula se arrepende. Isso por que a professora é uma pianista muito famosa e conceituada, e também é extremamente rígida, e faz a garota passar constrangimento em uma das aulas. Ela pensa em desistir, mas acaba tendo uma ideia melhor. Tim sabe que precisa ser aprovada nessa matéria para alcançar seu objetivo e cria um plano para convencer Kim a lhe dar aulas. Afinal de contas nada melhor que aprender com quem é mega talentoso nesse instrumento. O difícil será só convencer o garoto a aceitar, mas o que custa tentar, né?

Logo no início da história o livro me fez lembrar o filme O Som do Coração. No filme o personagem principal é um garotinho filho de músicos, mas que foi separado dos pais. O garoto escuta sons e enxerga notas musicais em todos os barulhos que escuta. Lembrei-me disso por conta de uma característica que a Valentina tem que é o ouvido absoluto. Ela consegue identificar as notas só de ouvi-las. 
  
O livro é tão musical que cada capítulo tem o nome de uma música e o artista que canta. Então se você gosta de punk rock ou música clássica pode ler o capítulo acompanhado a música, o que dá um “quê” a mais na leitura. 
O diferencial da história é que em vez de termos uma patricinha vilã temos um mauricinho arrogante e esnobe. Kim é uma pessoal difícil de lidar, que gosta de viver isolado e parece odiar o mundo. Ao longo da história entendemos o porquê dos comportamentos dele e o que se passa na cabeça do garoto, mas mesmo assim tem momentos em que é difícil aturá-lo.

Já Valentina faz o tipo garota rebelde, só que às vezes essa rebeldia fica excessiva, o que me irritou um pouco. Ela e Kim brigam o tempo todo e ao invés de ignora-lo ela fica provocando o garoto sempre que tem a oportunidade.

Uma coisa boa que o livro me trouxe de volta foi a vontade de aprender a tocar piano. Isso estava adormecido em mim há um tempo, mas com a leitura a vontade retornou. Valentina me fez ver que é difícil, mas com perseverança e dedicação é possível aprender a tocá-lo. 
Um ponto importante que a autora evidenciou é o preconceito que Valentina sofre por sua aparência fora do padrão. Todos a julgam por seu estilo, mas poucos se preocupam em realmente conhece-la e saber como ela é por dentro. Isso me fez pensar como eu enxergo o diferente, aquilo que é fora de um determinado padrão ou algo com o qual não estou acostumada.

“Sonata em Punk Rock” não tem um grande acontecimento ou reviravolta, mas o legal dele é que mostra a relação que os personagens principais têm com a música e as sensações que ela causa neles. Também mostra a superação e amadurecimento de uma garota que está batalhando para alcançar seu sonho. Mesmo tendo um pai rico Valentina cresceu em meio à pobreza, vendo a mãe se desdobrar para cria-la. Isso é o que dá força para ela nos momentos de dificuldade e quando sente vontade de desistir.  Ela precisa treinar o máximo possível para aprender a tocar piano e aprende a lidar com as dores nas costas e o inchaço nos dedos. De certa forma é algo motivador.

Esse é um livro divertido e fácil de ler, ao melhor estilo filme da sessão da tarde, mas aquele filme que dá vontade de ver sempre que passa. Espero que tenham gostado da resenha. Beijos e até mais!

“Porque a regra é clara: se você cresce com todo mundo à sua volta dizendo que você é um gênio, você acredita nisso. E provavelmente sofrerá depois que se encontrar no meio da sociedade como uma pessoa normal, mais uma no meio de tantas.”

Compre aqui: Amazon| Saraiva| Cultura 

*Comprando através de um dos links você ajuda o blog :)