4 de setembro de 2016

[Resenha] A Garota Americana - Meg Cabot

Samantha Madison é uma menina ruiva e rebelde de 15 anos, cheia de problemas. Filha do meio, vive oprimida pela beleza da irmã mais velha Lucy e a inteligência de Rebecca, a caçula. Para piorar, ainda está apaixonada por Jack, namorado de Lucy. Em Washington, capital dos Estados Unidos, leva uma vida muito parecida com a de tantas outras garotas de sua idade. Até que um dia resolve matar uma aula de arte e, por acaso, salva o presidente americano de uma tentativa de assassinato. Samantha logo se transforma em uma celebridade internacional. E vê sua vida virar de cabeça para baixo ao ser nomeada embaixadora da ONU, sem saber exatamente o que o cargo significa. As coisas ficam ainda mais enroladas quando descobre que aquele colega de sala bem bonitão é o filho do presidente. E está apaixonado por ela. Um romance muito divertido sobre os problemas, desejos e anseios de uma garota americana, que bem poderia ser uma típica adolescente como muitas que conhecemos.

Samantha (ou Sam, como costuma ser chamada) é uma garota de 15 anos, ruiva e sem nenhum resquício de popularidade. O único talento que julga ter é o desenho. Ela é filha do meio e se sente oprimida pela beleza da irmã mais velha, Lucy, e pela inteligência acima da média de Rebecca, sua irmã caçula.Para completar sua vida desastrada, ela está apaixonada por Jack, o namorado da Lucy.

Sam costuma trocar as lições de alemão pelos desenhos de celebridades que faz para as garotas da escola em que estuda, e o resultado disso é uma nota baixa. Então já que ela quer tanto desenhar, os pais a matriculam em uma escola de artes. E a proíbem de continuar vendendo os desenhos. Na aula de arte Sam conhece um garoto fofo, David, que já se mostra super simpático assim que eles se conhecem. Até aí tudo bem. O problema surge quando a garota passa por uma situação chata e decide que não vai mais frequentar as aulas. 

Como não pode contar sua decisão aos pais, Sam falta a aula seguinte e fica na loja de cd's mais próxima esperando o horário em que Theresa, a funcionária da casa, vai buscá-la. O que ela não imaginava é que graças a isso acaba salvando a vida do presidente dos EUA. E dali em diante sua vida não será mais a mesma.

Como alguns de vocês já sabem eu tenho uma relação de amor com os livros da Meg Cabot. E sem dúvida esse foi um dos fatos que me fez querer ler esse livro. Isso e a indicação da Karol Pinheiro, minha youtuber favorita. 

Como é característica das histórias da Meg, essa é divertida e cheia de coisas engraçadas. Conhecemos os dramas e confusões de uma adolescente única, Samantha Madison. Sam decidiu pintar TODAS as suas roupas de preto. Ela detesta o fato de ser ruiva e de seu cabelo ser sempre armado por que isso chama atenção. É meio difícil passar despercebida com esse tipo de cabelo. Sua melhor amiga, Catherine, usa roupas um tanto peculiares, então isso e o estilo da Sam contribuem para as piadinhas ridículas que as duas escutam constantemente. 

Pode parecer óbvio, mas a Sam é a personagem que mais gostei. Ela dá umas mancadas ao longo da histórias e certas coisas me faziam ficar "de queixo caído". Já a Lucy é a típica garota popular americana. Ela é fútil e bem chatinha na maior parte da história. O David é o garoto fofo sem ser meloso. A autora misturou o tipo de rapaz que a maioria das garotas sonha em ter como namorado, mas com personalidade e estilo. A gente se derrete por ele. 

Meg Cabot escreve uma história que poderia ser a de qualquer adolescente. Na maior parte dela nossa protagonista é divertida, a não ser nos momentos em que fica idolatrando o Jack. Sério, eu me perguntava o que ela viu naquela criatura. O garoto é um mala-sem-alça inconsequente. E namora a irmã dela, uma líder de torcida. Isso é algo incomum nas histórias e a autora ganhou um ponto comigo pela criatividade e inovação. 

Ao todo são 352 páginas brancas com fonte de tamanho confortável. O enredo foi bem construído e a ambientação também é legal. No início a história é um pouco parada, mas depois fica empolgante e dá vontade de ler tudo rapidinho. Recomendo.

Compre aqui: Amazon 

5 comentários:

  1. Amo esse tipo de história, a personagem parece ser do tipo que nos faz se apaixonar e venerar ela até o fim.
    Art of life and books

    ResponderExcluir
  2. Eu costumava gostar muito muito mesmo da Meg Cabot, agora não gosto tanto assim. Já li a garota americana e o segundo livro Quase Pronta e até que gostei bastante hhahaha
    adorei a resenha
    beijoss

    ResponderExcluir
  3. Dessa autora eu li apenas o primeiro O Diário da Princesa. Indiquei você pra uma TAG, passa lá no meu cantinho pra conferir!
    http://mundoliterariodacecy.blogspot.com.br/2016/09/beds-post-n-8-tag-complete-frase.html?m=1

    ResponderExcluir
  4. Lovely post, dear!

    xx
    Aida
    http://espritdemode.blogspot.co.uk/

    ResponderExcluir